blog

novembro

eu num sei muito bem o que te falar, novembro, só sei que, de você, eu espero cura. e aqui eu não falo pra você

visão

eu pertenço à luz que bate no meu cabelo nos meus olhos na minha pele como um girassol e me faz enxergar a vida da

percepção

eu queria que você pudesse se ver com os olhos de quem te olha e te admira. eu queria que você pudesse sentir a paz

instantes

talvez, tudo que a gente precise seja de um café com doce de leite. eu gosto de observar as pessoas. observo suas manias, seus toques