caca

sou um coração que fala, uma mente que sente, uma alma que pensa. eu sou.

sou um milhão de coisas ao mesmo tempo, daquelas que a gente insiste em tentar pegar e não consegue, e, quando quero, consigo ser nada. na-da. sou um pincel que cria pra entender, uma poesia que pinta pra aquarelar, uma pessoa que escreve pra libertar. eu sou liberdade.

sou a esperança por meio das palavras, os versos através dos instantes, a vida pela vida. sou o canto dos pássaros, a melodia dos dias, a luta dos momentos. sou o tic tac do relógio, o ponteiro das horas, as frações dos minutos. sou cada parágrafo, cada frase, cada inspiração. eu sou arte.

sou o abraço apertado, o olhar de conforto, o conselho amigo. sou a loucura da sanidade, a razão da emoção, o abstrato do concreto. sou a rima do desconhecido, a sintonia do primeiro encontro, a coragem da paixão. eu sou amor.

e eu tô aqui, tô aí, tô lá. tô em meu próprio lar. meu lar é ao lado da minha escrita. e, cá entre nós: tem texto meu em qualquer lugar.

sou o começo e o fim, o girassol e o sol, o universo e a lua. eu sou você.

e, sendo, consigo transmitir pro mundo o que, dentro de mim, implora pra amar. escrever, daí, é pra me libertar.

vamos, juntos, tentar?

amor,
Caca 

Anúncios