passo a passo

eu sei que pode parecer estranho e eu sei que você pode não entender nada agora, mas, ó, escuta: volta pra você.

volta pra você!

volta a descobrir os seus caminhos, volta a querer caminhar com os seus pés. volta a entender cada passo, volta a fazer, de cada passo, um motivo a mais pra sorrir, pra pensar, pra voar.

volta a voar! volta a acreditar nas suas asas, volta a pintá-las, volta a amar cada pedaço seu. volta, e volta de verdade, volta a se enxergar, volta a se encontrar, volta a se querer. por favor, volta a se querer, volta pra você.

eu sei que é difícil e eu sei que não dá pra simplesmente fazer acontecer. mas, quando a gente deixa de prestar atenção nos outros pra prestar atenção na gente, a gente entende que nem tudo que deu errado era pra dar certo, a gente entende que a gente moveu mares e mares pra realizar e, no fim, foi só uma chuva de verão que apareceu. e tudo bem. tudo bem porque nem sempre vai sair como a gente espera, só que, todos os dias, a gente vai ter pra onde voltar.

você é a sua casa, e isso eu já te disse, você é o seu lar. então, vai, volta pra você. volta a se entender, a se questionar, a se apaixonar.

você vai perceber que não importa onde e quando, o que importa é a estrada, é o que aparece pra nos guiar, é a luz que há aqui e aí dentro pronta pra iluminar tudo e muito mais.

tenta aproveitar o passo a passo pra depois pensar no que pode acontecer. tenta aproveitar você. só assim você vai sempre saber pra onde pode voltar.

amor, cacá

realidade

alguns dias vão ser mais difíceis do que outros, eu sei. e eu sei também que você vai pensar em desistir.

que você vai querer jogar tudo pro alto, vai achar que a dor nunca vai passar, vai implorar pra alguém arrancar teu coração fora.

vai querer que a tua mente pare de pensar, que a tua mão pare de bater, que a tua perna tenha vontade própria pra você poder levantar da cama em segurança. eu sei que vai ser complicado, que todo mundo vai falar pra você ter coragem, que vai te faltar medo pra ser transformado em desafio. acredita em mim, eu sei. e passa.

já te falei isso algumas vezes, né? que passa. é que passa mesmo. minha psicóloga, uma das pessoas mais incríveis que eu conheço, me falou isso com confiança outro dia. e eu, que tinha deixado de acreditar, confiei novamente no tempo, essa coisa bonita que nos faz caminhar, lutar, sonhar.

e foi aí que eu sonhei. eu sonhei com um dia sem dor, sem pensamentos tristes, sem momentos que me fizessem duvidar da minha existência. eu sonhei com a paz, com dias floridos, com instantes que me fizessem transbordar. sonhei com o mar, com as estrelas, com a lua que me guia e me ilumina até o sol chegar. e sonhei com o sol, meu astro rei, meu momento de energia, minha fonte de amor. e foi aqui, no amor, que eu entendi, que eu imaginei, que eu realizei.

a gente precisa emanar pro universo o que a gente quer conquistar. precisamos sonhar com o nosso hoje pra gente realizar o nosso agora, pra gente ir além em confiança, pra, de olhos abertos, a gente sorrir pra tudo o que fez, um dia, a gente chorar.

a gente precisa entender que nem sempre vai dar certo, só que a gente precisa acreditar no tempo. e a gente precisa viver, a gente precisa cultivar, a gente precisa conquistar – a vida, o segundo, o passar.

alguns dias vão ser mais difíceis do que outros, eu sei, mas tenta mentalizar a bondade que há aí dentro, a certeza da sua alegria, a sua felicidade em harmonia com a tristeza. tenta visualizar o que você quer sentir, daí, pra ser inteiramente a pessoa que faz tudo acontecer: você.

você é capaz de sonhar a sua realidade. confia, tá?

amor, cacá

ei, outubro!

eu quero te pedir tanta coisa…

quero te pedir pra ser leve e especial, do jeito que tiver que ser. quero te pedir pra me ajudar a crescer, pra me ajudar a continuar, pra me ajudar a ser positiva e a pensar, sobretudo, em mim. eu quero que você me ajude a pensar em mim, outubro, mas também quero que você me ajude a pensar nas pessoas. é que você é o mês das trocas, né, do amor, e eu quero que você me ajude a ser e a transmitir amor. e amar, amar, amar.

outubro, se não for pedir muito, eu quero que você me deixe voar. quero que você me auxilie com as minhas asas, que você as solte pra encantar, que você me segure se, em algum instante, eu cair. e, sabe, outubro, eu espero cair. porque eu quero que você me traga aprendizado, e de nada adianta aprender sem chorar. às vezes, a gente precisa cair pra se levantar. e tudo bem!

não sei, outubro, só que eu espero que você seja bonito, alegre, florido. que você floreie as manhãs, que você dê cor pros momentos, que você saboreie os instantes e os pinte com a sua aquarela. eu espero que você seja arco-íris, outubro. e mais, muito mais.

se em algum segundo meu sorriso falhar, outubro, eu quero que você me mostre a saída, que você me diga que vai dar certo, que você que faça acreditar. eu quero que você me faça acreditar no que eu posso conquistar, outubro. e, também, que todo mundo possa, todos os dias, confiar pra realizar, caminhar, sonhar.

ah, outubro, eu quero que você me surpreenda, de verdade, pra que eu aprenda mais a cada etapa, pra que eu viva mais a cada risada, pra que eu, sonhadora que sou, imagine mais e mais, sempre, tendendo a, a cada hora, agradecer.

obrigada por estar aqui, outubro. você já é infinito. vamos, juntos, brilhar?

amor, cacá

camila

eu escuto teus medos e tuas angústias e deixo saltar em mim uma grande emoção ao te ver feliz. você merece.

você merece ir além dessa dor que te rasga o peito, você merece ir além desses momentos de tristeza em que a ansiedade não te deixa encontrar uma saída. você merece encontrar uma saída.

você merece acordar todos os dias tendo a certeza de quem é e sabendo do tamanho da força que mora aí dentro. porque, se existe alguém forte, esse alguém é você. e você é a fortaleza que nasceu pra ser, com um tom de doçura e com aquele sorriso bonito de quem tá aprendendo, cada vez mais, a ser melhor.

e, nessa coisa de ser melhor, acho importante lembrar que você não precisa ser forte o tempo inteiro. você é capaz de se amar de todas as formas, até mesmo nos erros. de vez em quando, tá tudo bem em se deixar ser vulnerável.

eu sei que às vezes você carrega todas as dores do mundo nas costas, mas não precisa, né? é necessário deixar ir. deixa ir aquele problema que não te pertence mais, aquela preocupação que fica matutando na sua cabeça, aquela velha obrigação que, agora, nada mais é do que uma lembrança especial. deixa tudo nessa lembrança especial. e alimenta a sua memória com os seus bons instantes, nunca esquecendo dos que te fizeram chorar, nunca deixando pra lá o que te fez crescer. você cresceu e amadureceu, camila, e, hoje, você tá além daquela menina que um dia você sonhou em ser.

eu poderia ficar horas e horas falando de você. só que, agora, eu quero que você viva. eu quero que você mergulhe nas estradas da vida, que você voe por meio dos abraços alheios, que você se abrace e se conforte em todo o amor que há em você. e, por amar, você faz tanta coisa, faz tantas alegrias, faz tanta gente ser livre. você é liberdade, camila. e tudo mais que você quiser manifestar.

me despeço agora de mais um texto que tá aí, ó, no seu coração. e neste segundo, mais do que nunca, eu te agradeço por compartilhar o que há de mais bonito em você, sempre, sem hesitar em, também, contar o que já te fez lacrimejar.

você vai conquistar tudo e muito mais. acredita, tá?

amor, cacá

no meio do caminho

uma vez eu li nos muros por aí uma frase que dizia “não falta amor, falta amar”. e, nos últimos dias, é o o que mais tem me feito refletir.

não é que eu não acredite no amor, eu acredito muito, inclusive, mas eu sei que há falta de amar.

onde é que tá aquela vontade de seguir o coração? onde é que tá aquele discurso de se colocar no lugar do outro, de fazer abrigo no colo do outro? onde é que tá o abraço que você deseja dar, a ajuda que você deseja conceber, o ombro-amigo que você diz que tem e, às vezes, esconde? onde é que tá?

onde é que tá o passo a passo, as flores que brilham pra te fazer enxergar, o vento que bate no seu rosto e faz o frio da sua barriga chegar? onde é que tá a estrada doce, os pássaros que cantam ao te ver, as árvores que voam pra que você possa passar, confiar, caminhar?

onde é que tá?

onde é que tá a melodia, a poesia, o dia a dia? onde é que tá o presente, o instante que acontece aqui, enquanto digito, onde é que tá o instante que acontece aí, enquanto você me lê? onde é que tá?

onde é que tá a corrida pros braços de quem você ama, onde é que tá a corrida atrás dos seus sonhos, onde é que tá a sua corrida? onde é que tá o seu lugar?

e o sentir? onde é que tá o nosso sentir? meu Deus, quando foi que você parou de sentir?

sei lá… onde é que tá o nosso amar?

é que a gente já deixou de aproveitar o caminho faz tempo. a gente quer tudo pra ontem, quer que o futuro seja lindo e feliz, quer que a felicidade se instale e que dê as mãos para o amor sem questionar, sem tentar, sem entender. a verdade é que a gente não aproveita mais esse lance de conquistar. a gente, como sociedade, quer amor, mas esquece de amar.

escrevo esse texto depois de refletir um tanto e de não encontrar palavras pra explicar uma dor imensa ao ler uma notícia que me fez chorar. digo agora, porque a gente precisa entender, a gente precisa se questionar, a gente não pode deixar pra lá. não adianta ter amor se você não quer amar.

nos ensinaram a viver com a falta de amor. não lembraram de nos avisar que, no meio do caminho, pode acontecer a falta de amar.

cacá.

presente

sobre o sol que bate na janela
e faz a gente acordar

eu te digo
aqui e agora
que em algum lugar
em algum momento
ou instante
há alguém
igual a você
esperando alguma coisa
esperando pra fazer acontecer
mas, olha,
não espera, não!
vai! vai! vai!
só vai
e continua
e caminha
sempre
em busca da sua luz
em busca do seu objetivo
em busca do seu amor
tenta ir em busca
do que faz o seu coração pulsar
e aqui
e agora
e todos os dias
vai
só vai
a cada segundo
em busca do que
te faz se sentir
viva.

você tá aqui. e isso já é muito.
obrigada pela sua presença.

amor, cacá

tempo

te dedico este verso agora pra que você sinta toda a imensidão que há no tempo.

tempo, tempo, tempo…

seu, meu, nosso. nosso tempo que passa sem pedir licença, nossa vez de caminhar em busca da nossa felicidade, nossa chance de realizar sonhos, construir amores, vivenciar momentos. o tempo é a junção dos instantes que nos fazem sentir. e é por isso que a gente anda, é por isso que a gente tenta, é por isso que a gente consegue. porque a gente sente. e aí tudo se transforma em poesia.

eu te convido, agora, a sentir o seu tempo. e a perceber que dentro dele existem várias funções, a perceber que dentro do tempo existem mil e uma coisas propícias a nos fazer sorrir. a verdade é que não importa a fase, a gente sempre vai estar ao lado do tempo. e ele, mesmo gigante, vai tirar o nosso máximo, vai fazer a gente dar o nosso melhor até chegarmos ao nosso infinito.

tempo, falo neste instante diretamente a você, não sei bem o porquê, mas sinto. sinto que devo te agradecer por tanto, sinto que devo te pedir um pouco mais de calma comigo. eu, que sempre planejei minha vida, me sinto perdida sem você ao lado, me sinto ansiosa quando me deparo com tua imensidão. tempo, sei que às vezes é difícil, mas me explica como você continua? como você não desiste? como você caminha tanto, luta tanto, tenta tanto e, ainda assim, tem tempo pra sorrir. por favor, tempo, me ajuda, me ajuda a entender tudo que passa e fica, me ajuda a ficar nessa estrada louca que é a vida, me ajuda a viver meu infinito. tempo, me ajuda. e ajuda também a quem precisa. sei que não tô sozinha nessa, tempo, e sei também que há por aí quem acha que tá. não, você aí que tá me lendo, você não tá, não. estamos juntos nessa e em muitas mais. somos a nossa eternidade e estamos prontos pra viver o nosso tempo.

“temos todo o tempo do mundo”, uma vez nos cantaram. e a gente acreditou, não é? a gente fez dessa frase o tempo certo a seguir. acredito que a gente tenha acertado, acredito, e agora pra mim é a parte mais importante, que a gente tenha sentido tanto que, a todo instante, a gente fez e faz, do nosso momento, o infinito.

te dedico este verso agora pra que você sinta toda a imensidão que há no tempo. e, se você quiser não sentir, tudo bem. a não ser que você sinta o seu, todo mundo é livre de tudo, menos do tempo. e ele tá ao nosso lado.

o tempo sempre está.

amor, cacá

universo

neste ano novo astrológico que estamos vivendo, eu desejo que você sinta.

sinta a brisa dos dias, as flores que surgem pra gente observar, a vida que passa e que fica. eu desejo que você sinta paz, amor, saúde, solidariedade, união, determinação, coragem e energia. eu desejo que você sinta a sua energia. desejo que você tenha energia pra ir além, que você consiga fazer dela um lugar bom pra estar, que você consiga estar e ficar onde seu coração bater mais forte. eu desejo que seu coração bata mais forte. desejo que você o sinta, que você o cultive, que você acredite nele, sempre, mas sem tirar os pés do chão. eu desejo que você tenha os pés no chão e que, se você quiser levantá-los um pouco, tudo bem. eu desejo que você saiba o caminho que deseja seguir, que você faça dele uma estrada tranquila, que você possua tranquilidade pra fazer acontecer. eu desejo que você, com cautela, faça acontecer. desejo que você tenha cuidado, que você se arrisque, sim, mas que você volte. eu desejo que você volte pra você; porque a impulsividade pode ser forte, pode te fazer brigar, pode te trazer coisas que você não queria sentir. só que eu desejo que você sinta. e sinta muito, de verdade, todos os dias. sinta a sua luz, sinta o seu poder, sinta a sua imensidão. e que, antes de qualquer coisa, você conheça o seu sentir, você conheça o seu amor.

há vezes em que a gente esquece de sentir a gente. e aí tudo desmorona, tudo se complica, tudo se transforma em desafio. mas, ó, vem aqui: você consegue ultrapassar tudo, até mesmo quando você não sente nada. você é maior do que a sua falta, você é maior do que os seus problemas.

tenta viver você. e tenta viver a sua escuridão também. só não deixa que ela te impeça de sentir, só não deixa que a escuridão te impeça de lutar. sua escuridão faz parte do ciclo e, às vezes, é nela que a gente encontra a saída, às vezes é nela que a gente encontra a cura.

em todos os instantes, eu desejo que você sinta a sua luta. e que você lute muito, muito mesmo, pra realizar tudo, pra concretizar todos os seus sonhos, pra sonhar e ser o que você quiser.

você é seu universo.

tá sentindo sua estrela brilhar daí?

amor, cacá

vibração

sempre foi você.

quando você acreditou naquele conselho que te deram, quando você levantou da cama e se arrumou pra mais um dia, quando você tentou e conseguiu. era você.

era você que confiava nas palavras amigas, era você que confiava no que os textos diziam, no que a chuva levava, no que o sol trazia. era você, entende? era você que ia, que não desistia, que não deixava pra trás. era você que distribuía força e gratidão, era você que acompanhava a sua luz, era você que seguia o seu amor. era você.

era você que não desanimava quando algo acontecia, era você que não se deixava levar por um sentimento ruim. era você que desafiava a dor, que enfrentava a dor, que vencia a dor. você venceu a dor. desde o primeiro segundo, você. era você.

era você que entendia quando não podia se entregar, era você que ia, a cada minuto, atrás de algo que te fazia feliz. era você quem te fazia feliz. e sempre.

era você, era você!

era você que quando a vida dizia “vai dar tudo certo, confia!” confiava, acreditava, insistia. insistia em continuar, mesmo achando que não ia dar, você continuava, você tentava, você conseguia. era você que conseguia tudo e muito mais, era você que se amava sem fim, enfim.

é você. você é. e tá aqui.

e agora você percebe, e agora você vê, e agora você entende que tudo tem seu tempo, que tudo tem seu momento, que tudo tem seu instante perfeito pra acontecer. e acontece, caminha, vive. e deseja muito mais do que, na dor, a gente não consegue perceber.

era você, sempre foi você.

tá sentindo o coração vibrar daí?

amor, cacá

confiança

ei, espera, não vai embora agora, não, fica mais um pouco.

tenta entender o que tá acontecendo, tenta tirar esse peso aí de dentro, tenta levar tudo isso como aprendizado.

tenta chorar, tenta sorrir, tenta tentar. por favor, tenta!

tenta não deixar pra lá quando você quer continuar, tenta não desistir quando você tem certeza de quem você é, tenta dar uma chance à possibilidade, tenta entender que, por mais que não aconteça como você espera, o universo que há em você tá aqui pra te lembrar que dá, que dá pra acreditar, que dá pra acreditar nas suas tentativas, que dá pra fazer da tentativa uma vitória, que dá pra vencer sem fazer o que você pensou que fosse acontecer. tá tudo bem.

tá tudo bem em tentar e não conseguir, tá tudo bem em tentar de novo, tá tudo bem em se arriscar e falhar. tá tudo bem em falhar. a perfeição não precisa existir o tempo inteiro; tá tudo bem em ser imperfeito(a).

se acalma. respira. tenta. vai lá. vai naquele lugar que você sempre quis ir, vai naquele ambiente que te traz paz, vai naquele instante que um dia esteve ao seu lado, vai, só vai, vai por você. faz tudo por você. e vive, vive muito, sabendo que, às vezes, não vai estar tudo bem, que às vezes você não vai querer tentar, e tudo bem, também. nosso universo é feito da nossa luta, e, se a gente não lutar, quem vai errar pela gente? quem vai acertar pela gente? quem vai acreditar na gente?

tenta confiar em você. você é capaz de segurar um amor inteiro, inclusive o seu.

amor, cacá