os olhos falam

a verdade é que a gente sempre planeja o dia perfeito.

com flores bonitas, céu azul que nos convida a abraçar, areia que molha e acalma. a gente sempre planeja aquele dia ideal que transforma a nossa visão em uma história digna de contos de fadas, que transforma em real tudo o que a nossa mente foi capaz de criar, que transforma em perfeição tudo o que antes foi ruína. acontece. faz parte. a gente tem mesmo é que acreditar.

mas… bom, a gente se esquece que a vida existe. e isso diz muito.

isso diz muito porque, no nosso dia perfeito, não há imprevistos. o sol aparece na hora certa, a nuvem esquece de chorar, o ar se torna mais agradável e a terra nos concede passe livre pros nossos pés pisarem no chão. tudo acontece da forma que tem que acontecer pra nossa organização-perfeita-dos-dias se firmar.

só que é na realidade que os dias acontecem sem hífen, daquele jeito que só as entrelinhas são capazes de dizer. e aí a gente se frustra. e não dá, né? não dá pra gente se frustrar pelo o que a gente não controla, não dá pra gente não entender que o nosso sol vem de dentro.

o seu sol é você.

a sua perfeição é você.

e não importa o dia cinza, a chuva que chegou molhando tudo, o ar que fez ventar tanto que quase te fez voar, a areia que não conseguiu te segurar, enfim, nada disso importa. o que importa é você. e quantas vezes mais o seu mundo vai precisar virar do avesso pra você entender que o seu dia perfeito é aquele em que você existe?

a verdade é que a gente sempre planeja o dia perfeito. e esse é aquele em que a gente tá vivo.

a impecabilidade pode ser uma ilusão, a gente não. a gente respira por uma razão. e ela, meu bem, é mais do que ideal. 

hoje e sempre, você já é tudo o que você precisa pra fazer dar certo.

bora, então, mergulhar no nosso coração?

(fecha os olhos pra escutar)

amor, cacá