nuvem que ensina

eu gosto de dias nublados porque eles me ajudam a lembrar que, não importa o tempo, o sol sempre vai achar um momento pra brilhar. por mais que a gente tenha dificuldade de ver, ele tá ali. e sempre.

sempre que eu penso no sol eu sinto um amor muito grande dentro de mim. talvez seja pela sua beleza, que é gigante e que acolhe o mundo, ou talvez seja pela sua energia, que é infinita e me faz transbordar. e o motivo não importa por aqui, na real; o que importa é o que o sol me faz sentir. sinto sua poesia ao assistir o abraço de cada raio que pulsa e me toca o peito. seria o sol, então, o coração do universo? te convido a refletir.

te convido a refletir sobre o que te move, sobre o que te mantém viva, sobre o que te faz vibrar e amar e ser. te convido a multiplicar um bando de coisa, a somar o que precisa ser somado, a diminuir o que não faz mais parte de ti. te convido a compartilhar a sua luz com o todo, daí, pra que você sinta a imensidão de tudo o que há, pra que você entenda que você faz parte da eternidade dos dias. você é. e você tem a capacidade de abrir os olhos e tentar, num dia nublado, enxergar calmaria. e isso é incrível.

é incrível poder estar aqui, escrevendo esse texto, e é ainda mais incrível poder te inspirar a seguir. então, meu bem, aqui vai uma última frase, pra que você viva, pra que você tente, pra que você consiga, pra que você ache o seu sol, enfim:

você é o tudo que já deu certo.

acredita, tá?

é a sua hora de brilhar.

foto: Amanda Nakao

amor, cacá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp