lua cheia em leão

amor-próprio também é se permitir ser insegura. é saber que nem sempre vai dar pra continuar, que em algumas situações a gente vai precisar se retirar, que os processos diários são os reais motivos da gente se acolher.

amor-próprio é acolhimento, é rotina que muda todo dia, é o coração em chamas por estar vivo. vida. amor-próprio é viver. e mais, sempre mais.

mais do que se amar, ter amor-próprio é intuir quem a gente é em presença, sabendo que em algum momento vai ser diferente, que dias esquisitos são normais, que marcar aquele exame que a gente adia tanto é um ato de carinho, de sabedoria, de amor.

sabe aquilo que você sempre quis fazer? aquele conselho que você precisa se dar? aquela palavra que você insiste em não dizer? amor-próprio é arriscar. e é entender os seus limites, ter consciência das suas verdadeiras limitações, aprender a não se limitar ao que não te pertence. pertencimento. amor-próprio é. e pertencer ao destino do nosso coração é seguir o caminho que nos faz pulsar.

o impulso que você deseja é aquele que te ajuda a sentir, a caminhar com tranquilidade, a olhar pro tempo e agradecer por existir. de vez em quando, colocar a mão no peito em forma de respeito é o ritual perfeito. a rima que vem é a poesia que fica. somos. e isso, meu bem, ninguém pode mudar, nem mesmo a falta de confiança que, por meio do amor-próprio, a gente aprende a conquistar.

lua cheia em leão: abraçar cada pedaço do nosso sol é o que faz a gente brilhar. faz-se luz em nosso coração. que a gente aprenda a se emocionar por meio da sombra, também.

a maior manifestação é a sua, o mantra é tudo o que você já sente, a estrada é aquela que te permite amar.

girassol. você sabe que é.

te convido a (se) iluminar.

foto: Amanda Nakao

amor, cacá 🌻

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp