playlist

coloquei o fone, encarei mais uma hora de estrada e me deixei levar pelas palavras que saltavam da melodia e que em mim faziam poesia. eu senti.

senti a rima da canção ou, talvez, senti o que o cantor escreveu ao rimar. é que a gente nunca sabe ao certo o que é da gente ou o que é do outro ao se deixar levar pela música, mas, ainda assim, eu senti. e percebi que muita gente deixa pra lá essa coisa de se entregar pro instante, pro agora, pro presente. e nisso eu me incluo, viu, porque, se tem uma coisa que eu não consigo resolver depois do segundo que bate e que fica, essa coisa é ansiedade. mas, enfim, isso é papo pra outro texto.

falando em papo, sinto que bati uns papos com as estrofes que ouvi, com as notas que pesquei, com a letra que, ali, me tocou. sinto que fui além, além daqui, e trouxe pro meu momento uma percepção de liberdade, quase a mesma que eu sinto ao escrever. e foi aí que eu entendi. eu tava vivendo aquele instante, profunda e intensamente aquele instante, e nada poderia me tirar dali.

cantei, dancei, me esforcei pra me entregar por inteira a um minuto que era meu, só meu. porque a gente tem a mania de não viver os nossos minutos, e dessa vez eu quis. eu quis dançar sem me importar com o que as pessoas iriam achar naquele vagão apertado, eu quis cantar sem som pra entender melhor a razão das coisas, eu quis viver o presente pra sentir o meu agora. e eu consegui. e foi tão lindo… a gente deixa de viver muita coisa ao não se permitir. e eu me permiti sentir, eu me permiti ser livre das amarras que colocam pra gente seguir.

eu vivi.

a liberdade está nas pequenezas da vida que a gente, muitas vezes, só entende quando deixa passar. e a gente não precisa deixar passar. a liberdade acontece agora, enquanto escrevo esse texto, a liberdade acontece agora, enquanto você me lê. a liberdade é o que a gente ganha ao sentir. e eu, que sempre senti um tanto, te digo que de tanto em tanto a gente sente o mundo e percebe que, às vezes, a vida é só uma questão de perspectiva.

a vida é uma questão de perspectiva. e eu espero, de coração, que você escolha bem pra onde e como vai direcionar o seu olhar.

amor, cacá

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s