a asa da gente

a gente pensa tanto, mas tanto, que, às vezes, a gente esquece de pensar na gente.

um dia, eu olhei pro lado e senti o vento. não aquele tipo de vento que faz a gente desejar a sua partida, sim aquele tipo de vento que não há quem queira que ele vá embora.

eu senti a brisa, sabe, eu me deixei levar. mergulhei em meus pensamentos, transmiti minha energia ao universo, pedi pra que ele me abençoasse da melhor forma possível. eu quis que o vento sentisse o que eu tava sentindo, eu quis que o vento, por um segundo, se sentisse igual a mim. fiz do vendo, então, uma realidade, e fui dando a ele o que pensar, eu o alimentei com as minhas palavras, eu o abracei com as minhas derrotas, eu o alcancei com o meu existir.

eu tava ali. eu tô aqui. e, por mais óbvio que isso pareça, não era, não. é que há dias em que a gente não lembra da gente, que a gente pensa que os problemas dos outros precisam vir antes dos nossos, que a gente acha que a nossa alma não é digna de vir em primeiro lugar. a verdade é que a gente pensa tanto no céu, tanto no mar, tanto na terra, nas coisas concretas, que esquece que o abstrato existe pra fazer a gente flutuar, que o vento tá aqui pra nos ajudar. e ajudar mesmo, viu, ajudar com o que ele tem de mais bonito, ajudar com o que a gente tem no coração.

o vento traz o que muitas vezes tendemos a deixar pra lá. o vento traz persistência, traz garra, traz vontade. vontade pra fazer acontecer, vontade pra olhar pro vento e se permitir sentir. o vento permite que a gente, tão com a cabeça na realização, sinta a beleza que há nas estradas, nos caminhos, nos destinos. a gente, com o vento, sente cada etapa da vida, e talvez seja por isso que ele apareça pra nos lembrar, talvez seja por isso que o vento, esse nosso amigo, apareça pra nos fazer acreditar.

tenta acreditar, tenta acreditar em você. tenta acreditar que você consegue, que você pode, que você, por mais que deixe pra lá, tá aqui por um motivo, tá aqui pra, assim como o vento, trazer o próprio bem, tá aqui pra sonhar.

a gente pensa tanto, mas tanto, que, às vezes, a gente esquece de pensar na gente. e é nesse instante que a gente percebe: o vento é a asa que a vida dá pra gente se encontrar. tenta, por você, voar.

amor,
Caca

2 comments

Add Yours

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s